HIPOCRISIA: Partidos de oposição ao governo da Bahia é contra a reforma de Ruy, mas foram a favor de todas as reformas de Temer

  É muita hipocrisia, os parlamentares e partidos que fazem oposição ao governo de Ruy Costa, sempre se manifestaram favoravelmente as duras medidas contra os trabalhadores adotadas pelo governo de Michel Temer, posso citar aqui reforma trabalhista, reforma da previdência e a PEC 95 que congelou os investimentos nas áreas de maior necessidade por 20 anos,quando essas medidas que retiram direitos do povo brasileiro, foram colocadas em pauta no Congresso Nacional, todo esse povo que hoje hipocritamente atira pedras em Ruy por conta dessa reforma administrativa, que em parte tem muito a ver com a emenda 95 que seus opositores mesmo ajudaram a aprovar, nessa época os partidos de direita aqui da Bahia a exemplo do DEM, PSDB e cia, não se levantaram a favor do trabalhador, pergunta para ACM Neto se ele é contra a reforma da previdência, sabe o que está nesta reforma? Aumento do tempo de contribuição para se aposentar, aumento do tempo de serviço, o que seria isso se não arrocho no trabalhador?
 A conta da PEC 95 que a direita baiana apoiou e ajudou a aprovar chegou, se os estados e municípios não refazerem suas contas, serão enquadrados na lei de responsabilidade fiscal, a oposição sabe que essa reforma e necessária para equilíbrio das contas publicas já que o governo golpista de Michel Temer, proibiu o estado brasileiro de investir no país por 20 anos, porém aproveitam-se do momento para fazer política, vale ressaltar também que o presidente eleito que é apoiado pelos opositores de Ruy Costa, ainda quando deputado ativo, votou favoravelmente a todos os cortes realizado por Temer, e ainda reafirma que vai aprofundar mais ainda a reforma trabalhista, quer dizer, tirar ainda mais direitos do trabalhador, ai a direita baiana não se manifesta, não protesta.
TEXTO: Blog Rubens Costa.

Nenhum comentário

Não será tolerado comentários com xingamentos ou mesmo palavras ofensivas, opiniões podem ser dadas, mas com moderação e respeito.